quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Equinóceo de Outono 23 de Setembro de 2015


Equinóceo de Outono
23 de Setembro de 2015

O solo resplandesce das folhas amarelecidas pelo tempo. As árvores libertam-se da folhagem pois gradualmente nos afastamos dos momentos estivais onde cumpriram uma das suas principais funções. Gratidão pela sombra no forte sol de estio! Agora essas mesmas folhas, nesse solo húmido e profundo, cumprem uma outra função. Cumprem a função de alimentar o solo, cumprem a função de conterem, em si próprias, a semente do que há-de brotar.
É também tempo de nos libertarmos da nossa “folhagem” … de cumprimos mais um ciclo da vida encetando a empresa de uma nova fase. É tempo de também nós lançarmos sementes do que queremos que venha a brotar na nossa vida. É o tempo … é o tempo agora. É ainda o tempo de um maior recolhimento e uma ainda maior conexão com o som silencioso de mais este profundo ciclo da Natureza. Abraçando a chegada do Outono e saudando este jovem mas também velho companheiro!

Jorge Ariel

Sem comentários:

Enviar um comentário